Select Menu

Slider

Travel

Performance

Cute

My Place

Slider

Racing

Videos

» » » Frank Williams Racing Cars
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga



(Não confunda com a atual equipe Williams, a Frank Williams Racing Cars foi o seu embrião que durou entre 1969 e 1975)

Frank Williams era um entusiasta de carros de corrida. Tentou ser piloto de Fórmula 3, mas seus reultados não eram satisfatórios, então ele resolveu ser mecânico e em seguida passou a vender carros usados de corrida em 1966, com a Frank Williams Racing Cars. Seu grande amigo, Piers Courage, o incentivou a usar alguns dos seus carros em corridas e ele usou alguns dos seus modelos nas fórmulas 3 e 2. Até que em 1969, eles deram o passo maior, que era a Fórmula 1. Eles compraram o Brabham BT26, enrolando Jack Brabham, ao dizer que esse modelo só seria usado na Serie Tasman e na Fórmula 5000. Eles estrearam no GP da Espanha de 1969, e tiveram um ótimo ano com dois segundos lugares.

Em 1970, Alessandro De Tomaso se juntou a equipe com dinheiro pra fazer um chassi criado por Gian Paolo Dallara. Mas o carro se mostrou inicialmente lento e Courage teve trabalho para acertá-lo. Mas no GP da Holanda, Courage acabou batendo e capotando o carro, e o modelo feito com partes de magnésio, queimou muito rapidamente. Frank Williams perdeu o seu grande amigo. Esse evento foi significativo e desde então Frank não teve muito envolvimento com os pilotos que ele contratou. O carro era ruim e não resultados, e a parceria do De Tomaso foi dissolvida.

Em 1971, Frank Williams comprou um March 711 e teve Henri Pescarolo como e os resultados foram poucos. Em 1972, com o patrocínio da petrolífera Motul, veio o projeto de construir um chassi próprio, e mais outro March foi comprado, e José Carlos Pace foi contratado. A Fabricante de brinquedos Pòlitoys bancou a construção de um novo chassi que estearia no GP da Grã Bretanha, com Pescarolo. Mas ele sofreu um acidente por causa d euma falha na barra de direção e o carro ficou totalmente destruído. 

1973, a Williams perdeu os patrocínios da Motul e da Politoys, mas veio a esperança com dois patrocinadores fortes, a Italiana Iso Rivolta e a marca de cigarros Marlboro.  Howden Ganley e Nanni Galli seriam os pilotos, mas Galli não agradou e em 1973 outros 7 pilotos correram para a equipe. No GP do Canadá, por causa de um grande erro na cronometragem, quase deram a vitória a Ganley, mas depois, corrigiram o resultado e ele ficou em sexto.

1974 sem o apoio da Iso Rivolta e a Marlboro reduzindo a grana para apoiar a McLaren, a Williams ainda conseguiu fazer 3 chassis (FW01,FW02 e FW03) e Arturo Merzario pilotou um carro, enquanto 6 pilotos revezaram  no segundo carro.

1975 foi o ano mais difícil da equipe, com muitos problemas financeiros. Laffite e Merzario começaram o ano, mas oito pilotos pagantes revezaram na função.  o segundo lugar de Laffite em Nurburgring foi um grande alento nas finanças, mas a Frank Williams Racing Cars deixaria de existir no final do ano.



«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Comente!